Poetry: Perfeição Imperfeita

Oi pessoal espero que curtam mais essa poesia da temporada Poetry, que vai até quando eu estiver nesse meu ritmo super criativo kkkk Então espero que gostem

Ia por carregar por entre as linhas do tempo

Todas minhas correntes

Todos os resultados de minhas ações

E meu herói apareceu

E foi de confronto a dor dentro de meu coração

Para catar os cacos de mim

E aos poucos

Foi vencendo todas as desilusões

Foi aos poucos

Reconstruindo meu coração

E sim eu me apaixonei

E não foi por um príncipe encantado

Nem veio num cavalo branco

Ou ao menos disse que teríamos um final feliz

Mas que quer viver um conto de fadas?

Quem quer se iludir?

Como o não necessita do sim para existir

Como a noite necessita do dia

Como o silêncio necessita do som

Necessito de ti

Necessita-se de mais românticos

Mas que saibam de amar de todos os jeitos

Necessita-se de erros

Sem eles não seriamos humanos

Necessita-se de liberdade

Mas aquela que sempre te levara ao caminho marcado

E eu necessito de ti

Minha perfeição imperfeita

Sim, eu me apaixonei

E não foi por um príncipe encantado

Nem veio num cavalo branco

Ou ao menos disse que teríamos um final feliz

Mas que quer viver um conto de fadas?

Quem quer se iludir?

E posso até estar errada

Posso ate estar sendo tola

Mas quero o amor

O amor mais puro

O amor mais selvagem

Aquele cheio de erros

Mas também cheios de acertos

O amor cheio de vida

Cheio de nós

Alls.

Anúncios

Batalha Musical: Florence VS Lana

Oi Pessoal, olha eu de novo aqui para mais um post. Hoje eu vou falar as richas no mundo da música. Essas ocorrem entre duas bandas ou cantores que em estilo, gênero e até mesmo um tom parecido. Isso gera muita comparação pelos fãs de cada banda e além disso, muita discussão sobre quem seria melhor… Duas cantoras vem sendo muito comparadas atualmente. São elas:

Florence Welch VS Lana Del Rey

  • FLORENCE:

Florence Welch, é uma cantora, compositora e percursionista britânica, vocalista da banda indie-rock Florence and the Machine. Filha de Evelyn Welch, professora de estudos renascentista , e grande influência na artista que declarou ao visitar o trabalho de sua mãe:

“Eu quero algo como isso mas na música. Eu espero que minha música tenha grandes temas – sexo, morte, amor, violência – que ainda fará parte da

 

 história da humanidade daqui uns 200 anos”,

Imagem

Desde que surgiu, a banda foi muito bem recebida pela mídia, especialmente no canal BBC, e então saiu para o sucesso mainstream. O som da banda tem sido descrito como uma combinação de vários gêneros, incluindo rock, indie, e soul. The Machine (A máquina) é o nome atribuído a banda de apoio de Florence, composta essencialmente de músicos instrumentistas, que variam dependendo das necessidades sonoras das performances realizadas.

Discografia:
Lungs (2009)
Com este album, a banda recebeu uma grande atenção do mundo. Com uma voz considerada celestial por muitos, impressionou muito por sua combinação teatral e literática. Com elementos místicos por entre as letras encantam e instigam a imaginação de quem a ouve…

Recomendo Dog Days Are Over,e Rabbit Heart

Cerimonials (2011)

Neste álbum  a cantora não perdeu sua essência mística, no entanto a intensificou. Trouxe a tensão sobre os elementos da vida- amar, morrer… Convidativo e inebriante a até mesmo chocante… O segundo álbum é mais barroco mas dessa vez com um toque mais pop do que o de costume atingindo outros públicos.

Procurem Spectrum (Say My Name), Shake It Out e What The Water Gave Me

  • LANA:

Lana Del Rey (Eliazabeth Grant) é uma cantora norte americana que vem embalando seu publico por adicionar as suas músicas e vídeos com um ato incrivelmente nostálgico pesado em temas americanos, incluindo imagens antigas de várias pessoas e lugares, como a ilha Coney Island, e artistas como Marilyn Monroe. Imagem

Sob o nome de batismo, já havia tentado a sorte no concorrido mundo da música. Mas o sucesso só veio e foi imediato quando se transformou, assinou com a Interscope – gravadora de Lady Gaga e Madonna – e lançou “Videogames”, single de estreia que chegou em primeiro lugar nos charts e permaneceu por três semanas.

Lana começou cantando em casas de show e bares de Nova York, sua cidade natal. Em 2008, a primeira tentativa de estourar não eu certo. Passou 2010 em Londres, criando sua nova personalidade e, pelo que parece, acabou acertando em cheio com “Born To Die”

  1. Discografia

Born To Die (2011)
Considerada por muitos uma nova Adele, Lana apresenta algumas semelhanças com a cantora que mais vendeu discos em 2011: ela também compõe a maioria de suas músicas e é dotada de uma habilidade vocal impressionante, conseguindo passear entre graves e agudos com muita facilidade.
A faixa título abre o disco com um belo arranjo que usa muito bem uma orquestra de cordas como base para a música composta basicamente pela voz da cantora e uma bem elaborada batida eletrônica.

Confiram Video Games, Born to Die, e seu novo hit Ride.

E aí o que acham? Qual das musas vocês preferem… Lana ou Florence?

Bjs… Até a próxima.

Apresentação + Indicação de Fim de Ano

Já dizia Friedrich Nietzsche, “Sem a música, a vida seria um erro“… Mas a verdade é que sempre alguma musica tocará seu coração. E por isso estou aqui. Fui convidada por essas duas escritoras lindas… para falar de uma das melhores coisas da vida: música. Postarei álbuns  farei indicações de bandas.. trarei de volta as memórias clássicos da música. Afinal,sempre é bom ouvir uma boa música.

Para este primeiro post, em ritmo de fim de ano, estarei indicando uma banda que vem me deixando apaixonada….Para que gosta de rock mas nada muito pesado…

Daughtry

Esta é uma banda norte americana, cujo cantor Chris lindo Daughtry foi o ex-participante do American Idol. Foi convidado pela banda Fuel da qual já tinha feito covers assumindo os vocais da banda.Uma curiosidade sobre a banda é que o segundo single, “Home“, foi escolhida como tema de uma campanha para os soldados norte-americanos feridos na Guerra contra o Iraque .E por isso foi acolhida completamente pelos americanos

Imagem



Eles já fizeram 3 álbuns incríveis:

  1. Daughtry

Neste álbum ele mostrou para todos que não era só um grande cantor, mostrando seu talento como compositor. Este álbum passeava pelo Hard Rock, Rock. Com participações de peso como o guitarrista Slash. Vale muito a pena conferir “Breakdown”, “It’s Not Over” e “Used To

 2. Leave This Town

Este álbum é diferente de seu primeiro. Para quem gosta de músicas românticas e leves este álbum agradará com sua nova pegada mais melódica  pra quem quer curtir o som da banda.”No Surprise” e “September” vão confirmar isso.

   3. Break The Spell
Este álbum continuou melódico com refrões leves, mas trouxe de volta o Hard Rock com a bateria forte e vocal mais intenso que haviam prometido. Conseguiram equilibrar vocal e banda perfeitamente adotando um tom até que meio rústico mas delicioso de ouvir. kkk Sinceramente consegui ver várias bandas em uma só, o que mostrou sua versatilidade. “Renegade” pra quem curte mais um rock fechado; E “Break The Spell” e Crawling Back to You” para os amantes da melodia.

Então.. Espero que tenham curtido. Estarei voltando sempre que der com mais novidades…
Bjs Bjs
Até Próxima
Alls

O menino que carregava água na peneira

peneiraTenho um livro sobre águas e meninos.
Gostei mais de um menino
que carregava água na peneira.

A mãe disse que carregar água na peneira
era o mesmo que roubar um vento e sair
correndo com ele para mostrar aos irmãos.

A mãe disse que era o mesmo que
catar espinhos na água
O mesmo que criar peixes no bolso.

O menino era ligado em despropósitos.
Quis montar os alicerces de uma casa sobre orvalhos.
A mãe reparou que o menino
gostava mais do vazio
do que do cheio.
Falava que os vazios são maiores
e até infinitos.

Com o tempo aquele menino
que era cismado e esquisito
porque gostava de carregar água na peneira

Com o tempo descobriu que escrever seria
o mesmo que carregar água na peneira.

No escrever o menino viu
que era capaz de ser
noviça, monge ou mendigo
ao mesmo tempo.

O menino aprendeu a usar as palavras.
Viu que podia fazer peraltagens com as palavras.
E começou a fazer peraltagens.

Foi capaz de interromper o vôo de um pássaro
botando ponto final na frase.

Foi capaz de modificar a tarde botando uma chuva nela.

O menino fazia prodígios.
Até fez uma pedra dar flor!
A mãe reparava o menino com ternura.

A mãe falou:
Meu filho, você vai ser poeta.
Você vai carregar água na peneira a vida toda.

Você vai encher os
vazios com as suas
peraltagens
e algumas pessoas
vão te amar por seus
despropósitos.

(Manoel de Barros)

Coloque este lindo poema aqui a pedido de Leila, “eu achei que o poema tem haver com a gente hahaha apesar de vc n ser poeta, ainda hahha”, falou a menina “bordada com rimas e melodia” (:
xoxo,
Lilah.

Agora é a vez do Kenshin!


Depois de Sakura Card Captors, é a vez de Samurai x, um dos primeiros mangás lançados pela editora JBC, retornar as bancas ainda este ano! Sim, eu sei que a notícia é “relativamente antiga”, mas fiquei tão, tão, tão animada quando vi que a editora confirmou o relaçamento do mangá não me contive, precisei realmente comentar sobre isso aqui no blog.
E mais novidade: O título do mangá contará com o seu nome original, Rurouni Kenshin!

Rurouni Kenshin foi lançado originalmente entre 1994 e 1999 na revista Shukan Shonen Jump. Encadernado em vinte e oito tankobons, a obra do autor Nobuhiro Watsuki fez muito sucesso no Japão, onde vendeu mais de quarenta e sete milhões de cópias. Adaptado para a TV, tornou-se o anime preferido de muitos fãs. Depois disso, o samurai com uma cicatriz em forma de cruz quebrou os limites do território japonês e conquistou muitos leitores no mundo todo.
No Brasil, a Editora JBC lançou o título em 2001 como Samurai X, nome pelo qual a série era conhecida na TV, e foi um dos mangás de maior sucesso de público e vendas do país, chegando ao seu final em 2003. Agora, nove anos depois, está de volta como Rurouni Kenshin e promete agradar tanto aos fãs antigos quanto àqueles que sempre ouviram falar e que lerão o mangá pela primeira vez!
Fonte
: http://www.editorajbc.com.br/

Eu ainda tenho um ou outro mangá da época que ele foi lançado entre 2001 e 2003, mas vou ficar muito, muito feliz se eu tiver a chance de comprar a nova edição do mangá… ainda não tive como comprar os de Sakura, então, … :/ Enfim, espero que esta novidade maravilhosa consiga trazer muitos momentos felizes aos novos otakus/otomes que ainda eram muito pequenos (as) para ler um mangá ou qualquer outra que seja na época em que Rurouni Kenshin foi publicado. (Eu mesmo era bem pequena hehe mas falo do pessoal de 14 anos para baixo). E quem nunca assistiu o anime, por favor, ASSISTA. Vale muito a pena, sério. Muito melhor do que muito anime novo que tem por aí. (:
Ah, e mais uma coisinha recentemente eu vi o trailer do novo filme baseado em Rurouni Kenshin. Você pode confirí-lo logo abaixo. *-*

xoxo, Lilah.

Nova Página: Depósito

É com muita ousadia – afinal, nem falei com Leila direito ainda sobre isso – que anuncio aqui no blog a nossa nova página: Depósito! Haha, sim, sim, foi eu que decidi o nome (na verdade, Leila já havia comentado comigo sobre ele, mas nunca chegou a manifestar que esse seria o nome da página..). Tem um quê de velharia, não é? Não? Ah, dane-se, eu acho, é o que importa!
Sim, eu acho para mim o nome “Depósito” soa como algo antigo, tipo aquelas lojas que só vende coisas velhas (?), sabem? Acho que é por isso que eu gosto tanto deste nome! Haha. Ou então é porque me lembra o sebo que eu comprei o meu exemplar de “Os Três Mosqueteiros” (que por acaso tinha um cheiro de coisa velha – livro velho, para ser mais exata – acho que eu sou a única pessoa que ama esse cheiro hehe)… Enfim, não importa a razão, o fato é: o nome da nova página vai ser “Depósito” e fim! (Leila, sinta-se livre para querer me matar :3).
Agora, vocês me perguntam: para que serve essa nova página? Serve como depósito, dãaa
Hehe, agora falando sério? Nós queríamos um cantinho para publicar alguns textos aleatórios.. então, lá vamos colocar algumas histórias, fanfics, poemas e o que mais “der na telha”!
Bom, pretendo sempre colocar aqui nos posts quando eu adicionar alguma coisa lá.. acredito que Leila fará a mesma coisa (:

Enfim, a página já foi inaugurada com uma das minha fanfics perdidas.Não é muita coisa. Na verdade, possui apenas 505 palavras, então não esperem algo grande hihi Mas eu realmente gostei de escrevê-la.. então, eu espero que gostem de lê-la.

Enquanto percorria as ruas de Toquio com tanto desespero, Raito Yagami parou, pela primeira vez para pensar em sua vida. Até aquele momento ele sempre pensou que estivera fazendo o certo. Ajudando a humanidade a construir um mundo melhor, sem maldade. Agora, esta ideia parecia um tanto destorcida. Agora, ele percebia quanto era fraco e cruel.

Fanfic de death note (anime) escrita em janeiro de 2011 por Lilah. Clique aqui e leia o resto!

xoxo, Lilah! :D

Pseudo-liberdade

Uma simples pergunta: Quando nos tornamos tão hipócritas?
Okay, vamos lá! Desde pequenos crescemos ouvindo que nascemos em um país livre, onde podemos nos expressar livremente, falarmos o que quisermos (com um certo limite que o bom-senso delimita, é claro!). Mas, óbvio, a verdade é bem diferente.
Muito diferente!
A verdade é que não temos liberdade para falarmos o que queremos coisíssima nenhuma! Aliás, a verdade é que temos que adequar nossas palavras e atos nos moldes de uma sociedade hipócrita que irá te colocar na margem caso você faça a simples menção de ser diferente.
Agora.. eu pergunto: O que é ser diferente?
Diferente é você falar palavrão sem se preocupar o que as pessoas vão pensar? Diferente é pintar o cabelo de uma cor ou usar uma roupa que não é utilizada com muita frequência? Diferente é você expor suas ideias e indignações?
O que é diferente, afinal?
E quem é alguém para julgar se algo é diferente só porque este não se comporta da mesma maneira que se está acostumado?
De que adianta o direito de “liberdade de expressão” se estamos fadados a sucumbir em uma verdadeira “psedo-liberdade”? Se estamos fadados a sucumbir em um mundo podre que ainda assim exclui as pessoas por elas não pensarem da mesma forma que a maioria?
Que mundo é esse, afinal?

       By: Lilah Prates

Ahahaha, oi meus amores! :D Fazia tempo que eu não passava por aqui, né? Bom, como minha amada Leiloca (também conhecida com Leila hehe, antiga Saname) falou ali embaixo: ESTAMOS DE VOLTA! AEEE! Batam palmas, palmas, palmas!
Okay, eu não sou tão louca assim normalmente.. isso é consequência do sal.. é sal.. eu comi uma bacia enorme de pipoca hoje e o sal faz coisas comigo ._. Tá, enfim..
Como a mamãe (Leila hehe) falou também, resolvemos assumir nossos verdadeiros nomes.. isso foi um dos resultados da reunião extraordinária! Eu falei algo bem assim para ela:

“eu penso meio que.. já passou dá época de se esconder..
Se a gente quer se expressar, porque não se expressar de forma verdadeira, mostrando quem somos realmente :D
mas eu sou bem hipócrita hehe
não sei se tenho coragem de fazer isso ^^”

Bom, no fim eu tive lalalal e mamãe também e isso me faz muito feliz. Quer dizer que estamos crescendo, certo? Bom, espero que sim.. é algo que eu preciso.. sabe, crescer.. Porque, caso contrário, não sei como vou sobreviver nesse mundo louco! x.x
É isso então, pessoal! Obrigada por lerem isso aqui, caso alguém leia hehe :D
Ah, mais uma coisa.. uma mensagem para Leila: HYOOOOOUKA!!!!! *O*
(P.S.: Eu te amo, mamãe *-* Já falei que uma amiga como você foi um achado u-u

Pelo Direito de Sonhar

Hey!
Muito prazer, Wendy Black! Desculpem-me por meu primeiro post ter sido tão depois do lançamento do blog. Eu passei metade deste tempo ocupada e a outra metade pensando no que postar. E, por favor, gostaria que me dessem um desconto. Faz séculos e mais séculos que não tenho um blog para chamar de meu, por isso, acho que estou um pouco enferrujada quando o assunto é escrever. Bom, o mais importante agora é que, finalmente, estou de volta a minha querida terapia. Sim, porque ter um blog, para mim, é uma terapia. E ultimamente é o que mais estou precisando. Os motivos para isso não importam. Até porque, não é sobre minha vida que vim falar aqui hoje e sim sobre sonhos.
Está bem, talvez isso acabe se misturando com minha vida também.
Há alguns dias eu estava lendo um texto de Rita Trevisan (Pelo direito de sonhar, se tiverem a chance leiam é lindo) e vi uma frase de Monteiro Lobato que me chamou bastante atenção:
“Loucura? Sonho? Tudo é loucura ou sonho no começo. Nada do que o homem fez no mundo teve início de outra maneira – mas já tantos sonhos se realizaram que não temos o direito de duvidar de nenhum”
Identifiquei-me imediatamente com essa frase. A sensação que tive na hora, foi que ela havia sida escrita especialmente para mim. Ela simplesmente descrevia meus sentimentos, revelava meus pensamentos.
Como todos, eu possuo sonhos e às vezes tenho receio de tentar torná-los realidade. Porque acho que não vou conseguir, porque acho que é algo impossível para mim, não sei bem. Por isso, sempre acabo fazendo o que as pessoas dizem para eu fazer, o que elas acham bom para mim.
O problema é que essas pessoas, lá na frente, não poderão escolher o rumo de minha vida por mim. E eu nem ao menos sei qual o rumo que ela tomará.
Desde pequena eu queria ser uma coisa, porque eu achava legal, porque eu tinha exemplos na familia, não importa. Mas hoje, mais de cinco anos depois, os meus gostos mudaram, os meus pensamentos mudaram… Não que eu não deseje mais ser aquilo, mas outras coisas se tornaram interessantes para mim, coisas que ofuscaram o primeiro sonho. Esse texto me abriu os olhos para uma coisa: eu tenho que ouvir o meu coração, apenas ele. Não posso me privar de correr atrás de meus sonhos apenas porque as pessoas dizem que fazer aquilo seria melhor para mim. Ainda estou indecisa, mas agora sei que a decisão é apenas minha e de mais ninguém. Agora sei que, assim como qualquer outro ser humano, eu tenho o direito de sonhar.

E você? Qual seu maior sonho? Comente dizendo! E acredite, seja ele qual for, nunca será impossível alcançá-lo. Desde uma roupa nova até acabar com a violência no mundo. Todos, ABSOLUTAMENTE TODOS, os sonhos são atingíveis. Basta você acreditar que tudo é possível neste mundo. Porque, a única verdade é que realmente é.

Por: Wendy Black